quarta-feira, 21 de setembro de 2011

♀ Mensagem de Vênus

Um Sopro de Primavera



Depois do Fogo do Verão que nos tira de "casa" e que nos escolhe,
depois da Água do Outono que nos põe no Serviço de casa,
nos põe a caminho de casa e nos colhe,
depois do Terremoto que esvazia o dia, no Frio do Inverno, na Terra fria,
que nos leva pra "casa", nos recolhe da nossa fantasia, e nos encolhe,
um Sopro do Ar de Primavera nasce novo, refaz o broto e, depois do Perdão, nos acolhe, para transformar flor em fruto, de volta pra casa.
Para mim, o amor é como a flor, de água, ar, terra e calor,
vulnerável em  seu esplendor,
inefável em sua dor,
dança ao Sopro de Primavera,
celebrando o instante que resta e que passa por um triz,
saboreando a Seiva da Água da Vida que vem da Raiz.
Primavera!
Asas e Raízes de Sons e Matizes que renascem felizes dos Corações de Perdão de incansáveis Aprendizes.
O EQUInócio de Primavera lembra-nos
do EQUIlíbrio da nossa Verdade,
da EQUIdistância da nossa Liberdade,
da EQUIvalência da nossa Dignidade,
da EQUIssonância da nossa Vez e Voz,

do EQUÍvoco das escolhas que fazemos para o RUMO de todos nós.   

Sugestão de escuta: "Sol de Primevera" (Beto Guedes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário