domingo, 26 de fevereiro de 2012

Horário de Verdade

Horário de Verdade

O Horário de Verdade, graças a Deus e à Dor, está de volta ao seu curso Natural.
Graças a Deus porque Ele permite que nossa ignorância autodestrutiva vá até um certo limite, além do qual já teríamos, mais uma vez, exterminado com a nossa própria espécie;
É conveniente lembrar sempre que, pelo que consta nos vestígios da história da humanidade, já cometemos o autoextermínio muitas vezes.
Graças à Dor porque sofremos muito durante todo o período em que o horário de verão esteve em vigor, como acontece todos os anos  na estação que deveria ser de Celebração e Alegria em memória do Astro Rei que nos ilumina e dá vida todo Santo Dia.
Se fizermos uma pesquisa "científica", - o que não se faz necessário se observarmos nosso estado de espírito durante todo o verão - chegaríamos à conclusão de que, com o horário de verão, nosso biorritmo entra em pane e, com isso, a produção de hormônios por nosso organismo torna-se completamente confusa e debilitada, o que causa tanta sensação de estafa, perda do sono e do sonho, e irritabilidade constante, causando tensão e stress, os vilões da saúde do corpo, da mente, do Espírito e da Vida, e os coadjuvantes do acidente e da ansiedade, da violência, da doença, da Morte e da Saudade.
"Um dia atrás do outro ensina que a morte é o final do conto."
(Severino Mirandola Jr.)
A tensão e o stress constantes obrigam o organismo humano a produzir quantidades enormes de Cortisol, o hormônio produzido pela Glândula Supra Renal que prepara o corpo para lutar ou fugir em situações de perigo, pois o corpo sente-se como se estivesse em perigo (E ESTÁ) o tempo todo.
Em contrapartida (ou para piorar a situação de risco contínuo), a produção de Serotonina, uma molécula neurotransmissora responsável pela comunicação neuronal, fundamental para a percepção e avaliação do meio e para a capacidade de resposta aos estímulos ambientais, possibilitando-nos o sono e o sonho Sagrados, a Magia e a Alegria, fica debilitada devido, exatamente, ao excesso de Cortisol no sangue, o que nos faz continuar a lutar e fugir, matar ou morrer continuamente, inclusive durante o sono, impedindo o sonho que nos salvaria de dis-tensões e pré-óh-culpações desnecessárias.
Com o horário de verão, talvez economizemos alguns Reais da ignorância para guardar para a construção de jazigos, e alguns quilowatts de incoerência para assistir, na televisão, ao estupro absurdo do Rio São Francisco (nosso Velho Chico) e à devastação goela a baixo de bilhões de vidas em troca de muralhas que vão deixar Monte Belo em frangalhos esquecidos e transforma-lo em (mais um) Monte Desaparecido.
Tudo isso, para insistir na utilização de uma maneira de concentrar energia, que já estamos carecas de saber, completamente ultrapassada e, mesmo assim, insistimos nesse rumo esquizofrênico autista, ou egocêntrico autocrático da autodestruição, do genocídio e do suicídio.
A Natureza Humana está para a Natureza Mãe como a Natureza Mãe está para a Natureza Humana; em reciprocidade infinitamente constante e Verdadeira.
Ao desequilibrarmos a Natureza Mãe, a qual chamamos o Meio Ambiente, e ao julgá-la fora de nós, desconsideramos a Natureza Humana que é filha da Natureza Mãe e, como tal, parte integrante e integrativa desta que leva em consideração e integra todo o Universo, com seus Astros e Estrelas: A Natureza Perdida.
Talvez, tenhamos economizado alguma energia elétrica para evitar o apagão no Verão.
Mas... E quanto às nossas vidas perdidas e à nossa energia de cada dia, fica a questão:
Quantas já se apagaram ou foram apagadas até este, e quantas o serão até o próximo Verão?
Seja bem-vindo, Horário de Verdade!
Te abraçamos, Outono para não sobreviver de Saudade.
Que a Consciência da tua Natureza Humana enriqueça a tua vida para que, através da Natureza Mãe, possas resgatar a inteireza da tua Natureza Perdida.
Plenitude e Sorriso, Serotonina e Atitude, para aclarar tua Retina e fortalecer tua Saúde.

2 comentários: