segunda-feira, 18 de abril de 2011

☾ Ciclos

Lua Cheia clareia,
na imensidão do meu corpo,
minha alma incendeia.
Na Minguante, um instante
para navegar no Silêncio
onde o Amor é constante.
Lua Nova renova, novamente,
nas profundezas da alma,
meu Sol permanente.
Na Crescente, num repente,
do aconchego da Terra,
renasce a Semente.
Lua nua, suave luar;
Sol, som, suave sonhar;
Sol e Lua, num suave cantar,
embalam a eterna dança das ondas do AMAR.
por MauroJoseSantin

Nenhum comentário:

Postar um comentário