terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A Vida como ela É (Parte 2)



        Limites também foram estabelecidos pelos outros que, por conveniência, disseram a você onde você “quer” chegar, o que fazer, como fazer, até onde fazer, quem amar, o que consumir, que o papai Noel existe (pois é preciso vender), que algum produto ou alguma fada, em algum lugar, a qualquer momento vai tirar você desta vida que alguém em algum lugar, a qualquer momento, fez você acreditar seria a vida perfeita para você e, agora vende a você, a sua verdade, a “ressurreição”. 
O milagre está dentro de você. E dói saber disso e não ter coragem de querer acreditar nisso, mais do que isso, não Confiar no seu próprio Poder Interior, na sua Própria Vocação de tronar-se quem você veio ser.    Isso implicaria pensar, aceitar, sentir a verdade, a sua própria verdade e transformar a energia que habita em você.
Isso significa assumir a responsabilidade da sua própria existência, que não se dá ao acaso. Acreditar que sua existência deve-se ao acaso é manter-se na ignorância, e manter-se na ignorância é não ver, não sentir, não viver, não amar, e assim por diante, já que é tudo a mesma coisa.
É preciso motivação, e “motivação é uma porta cuja fechadura só abre por dentro”.    O primeiro passo é querer verdadeiramente o que a vida tem para você.  Mereça esta vida e dê motivos para que Ela te mereça.   Você é parte do todo e, sendo parte, o que lhe cabe é fazer a sua parte.

Sugestão de filme: A vida é bela - Roberto Benigni;
Sugestões de leitura: Educação para todas as Vidas   MauroJoséSantin
Vida, Amor e Riso - Osho                                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário